MBA em Desenvolvimento Sustentável e Economia Verde

Edit Content

12 meses

UNIALFA Perimetral ou Bueno

Sextas (19h às 22h)
e Sábados (08h às 18h) - Quinzenais

Edit Content

12 meses

Ao vivo e Presencial (UNIALFA Perimetral ou Bueno)

Sextas (19h às 22:20h)
e Sábados (08h às 18h) - Quinzenais

Edit Content

12 meses

Sextas (19h às 22:20h)
e Sábados (08h às 18h) - Quinzenais

Edit Content

A economia verde é uma economia que visa reduzir os riscos ambientais e a escassez ecológica, e que visa o desenvolvimento sustentável sem degradar o meio ambiente. Está intimamente relacionado com a economia ecológica, mas tem um foco mais politicamente aplicado.

Estimular a geração de empregos e a produção de renda para toda a população, ao mesmo tempo em que devem ser tomadas medidas para a redução dos gases-estufa, a ampliação da eficiência energética (com o uso de fontes de energia alternativas e limpas) e o uso sustentável dos recursos naturais.

Objetivos

O curso tem por objetivo capacitar profissionais das diversas áreas do conhecimento para atuação nos mercados atuais e futuros que exigem ações sustentáveis de produção e manejo.
Ao final do curso, o aluno/profissional estará preparado para implementar novas práticas de desenvolvimento em bases sustentáveis tanto no setor público quanto no setor privado. O Aluno será imerso nesta nova tendência de mercado nacional e internacional, que a cada dia vem cobrando das áreas produtivas uma maior consciência sustentável.

Público-alvo

Profissionais, gestores, empreendedores e estudiosos do meio ambiente, agronegócio, empresas, organizações públicas e privadas, que atuam, ou gostariam de atuar, com enfoque em desenvolvimento sustentável e aprender sobre as novas formas de economia.

Diferenciais

  • O curso tem em sua matriz disciplinas que tratam desde o histórico e o cerne da sustentabilidade, até as novas formas de desenvolvimento que são promovidas tanto nacionalmente quanto internacionalmente.
  • As disciplinas foram divididas em 3 módulos, pensados estrategicamente na melhor forma para o desenvolvimento da aprendizagem. O Início se dará pela parte histórico e social, onde já no começo teremos disciplinas de formação de lideranças, disciplina esta que guiará os alunos a como se portar e como tirar maior proveito, sustentável, das situações que a eles são impostas, favorecendo assim uma maior possibilidade de colocação no mercado.
  • No segundo pilar da sustentabilidade, o ambiental, serão tratados itens como o mercado de carbono e as novas tendências no desenvolvimento agropecuário, além de formas mais sustentáveis e produtivas de aproveitamento dos recursos naturais. 
  • O terceiro módulo trata de novas metodologias de desenvolvimento no viés econômico, com práticas de ações como valoração ambiental, que pode auxiliar os governos municipais a acessarem recursos como o ICMS-e, além de outros fundos públicos e privados. As novas economias, como a circular, a ecológica e a solidária, vem sendo a cada dia mais cobradas pelo mercado internacional, e podem colaborar para o desenvolvimento de pequenas e médias organizações, mercado ainda carente de profissionais.
  • E para desenvolver todas as ações propostas, o time de professores conta com mestres e doutores, experientes e atuantes tanto no setor privado quanto no setor público, como também no terceiro setor. Esta pluralidade de atividades trará aos seus alunos múltiplas visões de formas de atuação, possibilitando-os uma recolocação no mercado de trabalho, valorizando seu conhecimento.
Edit Content

A sustentabilidade – Histórico e Perspectivas futuras

Estabelecer as definições importantes de sustentabilidade, esclarecendo a complexidade existente na sua conceituação, contextualizando-as historicamente. O futuro que se preconiza e os caminhos a serem trilhados, tanto socialmente, como ambientalmente e economicamente. O que o mercado pede atualmente e quais as perspectivas.

 

Do local ao internacional – políticas do desenvolvimento sustentável

Importância da Política Pública; Década de 90 e a Rio + 20; Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima; Compromissos Brasileiros e política geral do clima no país; Plano ABC e Plano ABC +; Resultados das políticas; Perspectiva futura.

 

Governança Corporativa e Responsabilidade Socioambiental

A disciplina traz um panorama sobre governança corporativa e suas melhores práticas nas organizações, buscando a compreensão de como um programa de compliance e a gestão de riscos contribuem para a perenidade das organizações e para um ambiente empresarial mais ético e transparente. Aborda ainda o papel das organizações frente ao tema de responsabilidade socioambiental, as transformações organizacionais e sociais que vem ocorrendo em termos de responsabilidade social empresarial (RSE), ética e a sustentabilidade dos negócios.

 

Formação de liderança

Esta disciplina trabalha com a apresentação e discussão das novas configurações de carreiras e formas de lideranças exigidas pelo mercado atual e futuro, as mudanças nas competências e no perfil dos líderes, a sustentabilidade no contexto das carreiras e as competências mais demandadas do mercado de trabalho para as diversas carreiras e posições de liderança.

 

Agro Sustentável – Desafios e Oportunidades

A referida disciplina busca promover uma reflexão sobre as novas perspectivas da interpretação do desenvolvimento rural discutindo principalmente sobre: Primeira Revolução Agrícola; História da Agricultura; Sistemas de Cultivo; Questão Agrária e Segurança Alimentar; Segunda Revolução Agrícola; Políticas Agrícolas e a relação com a Sustentabilidade; Revolução no campo; Agricultura 4.0.

 

Gestão ambiental e economia do Carbono

Bases legais para a gestão ambiental: lei da política nacional do meio ambiente-6.938/1981, ISO 14000 e o sistema de gestão ambiental pela ISSO 14001. Meio ambiente e sociedade. Aquecimento global e mudanças climáticas. Conferências internacionais do clima: Convenção do quadro da ONU e protocolo de Quioto. Mecanismo de desenvolvimento limpo (MDL). Mercado voluntário de carbono-REDD. Estudos de caso de mecanismo de desenvolvimento limpo e outras formas de redução das emissões dos gases do efeito estufa. Inventários de emissão de gases do efeito estufa. Unidades e áreas de conservação ambiental.

 

Fundamentos em Restauração Florestal Produtiva e Econômica 

Introdução e apresentação da disciplina; Conceitos básicos sobre restauração e processos ecológicos; Biologia e produção de sementes e mudas; Noções de produção de mudas; Seleção de espécies; Planejamento de arranjos produtivos econômicos; Noções básicas sobre operações de campo em plantios de restauração (preparo do solo, plantio e manutenção); Monitoramento e indicadores de sucesso em restauração florestal; Análise econômica de projetos florestais; Legislação florestal; Tópicos sobre geração de créditos de carbono associados à restauração de florestas nativas.

 

Os recursos naturais e suas potencialidades de uso sustentável

Histórico, conceitos gerais e aplicações relacionados uso dos recursos naturais à sustentabilidade: dimensões da sustentabilidade preservação e conservação. Sustentabilidade. Indicadores ambientais e de desenvolvimento. IDH relacionado à sustentabilidade. Conceitos associados, ao uso dos da biodiversidade. Estudos de caso nos Biomas. Convenção da Biodiversidade. Política Nacional sobre recursos naturais estratégias de ação. Exploração de recursos naturais e o uso dos serviços ambientais. Flora e fauna brasileiras ameaçadas de extinção. Arcabouço conceitual: origem e evolução dos conceitos, vulnerabilidade, adaptação, resiliência ecológica e humana, capacidade adaptativa. Marco legal sobre recursos Genéticos: aspectos gerais e relacionados aos conhecimentos humanos tradicionais e contemporâneos.

 

Valoração ambiental – Histórico, perspectivas e prática

O que é valor. Questões filosóficas, conceituais e morais associadas à valoração ambiental. Externalidades. Teorema de Coase. Princípio do poluidor-pagador. Valor dos usos diretos e indiretos. Métodos utilizados para valorar bens ambientais. Métodos de preferência revelada (técnica dos preços hedônicos, custo de viagem) e preferência declarada (avaliação de contingência e análise conjunta). O Uso da Valoração para Determinação de Políticas: a análise custo-benefício e análise de ciclo de vida. Os problemas associados às técnicas de valoração. Aplicação dos métodos de valoração ambiental da biodiversidade no Brasil.

 

Novas economias: Circular, Criativa, Ecológica e Solidária

Impactos socioambientais da relação de produção e consumo na atualidade; Economia linear vs Economia circular; O que é economia circular?: Economia circular e sua relação com a Sustentabilidade; Insumos circulares e resíduos como recursos; Novas economias: economia criativa, economia colaborativa, economia compartilhada; Ações para promoção e transição para estratégia circular; Cooperativismo solidário e a circularidade; Empreendedorismo e as novas economias; Agentes de capacitação e aceleração da economia circular; Modelos estratégicos de negócios circulares.

 

Projetos Sustentáveis e seus indicadores

Conceituação geral do que é um projeto; Como deve ser feita a identificação de um projeto e qual sua importância; Metodologia de elaboração de projeto; Estrutura e etapas de construção do projeto; Gestão de projetos e quais seus principais indicadores de sucesso; Análise de projetos. Estudo de viabilidade econômica, financeira, social e ambiental.

 

O Green New Deal e a perspectiva de uma economia mais sustentável

Bases históricas e conceituais do Green New Deal (GND); Experiências obtidas internacionalmente e como isso pode ser replicado a nível nacional e local; Políticas públicas que corroboram para a proposta de desenvolvimento sustentável; A relação entre as novas formas de economia com a sustentabilidade – do local ao internacional, e como elas podem incentivar uma nova forma de pensamento econômico.

Edit Content

Nilo Leal Sander

Pós doutor em Ciências Ambientais pela UNEMAT e Economia Ambietal pela UFRJ. Doutor em Biodiversidade e Biotecnologia da Amazônia Legal - Rede BIONORTE. Bolsista PDSE (2016) pela Universidad Autónoma del Estado de Hidalgo - México. Mestre em Ciências Ambientais pela Universidade do Estado de Mato Grosso. Graduado em Ciências Biológicas. Atualmente é professor do Programa de Pós Graduação Stricto Sensu em Desenvolvimento Regional da UNIALFA, e pesquisador associado do Centro de Estudos em Limnologia, Biodiversidade e Etnobiologia do Pantanal. Tem experiência na área de rtnobiologia, ecologia e desenvolvimento rural sustentável. Faz parte da diretoria da Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia, gestão 2019-2024. Tem atuado em projetos interdisciplinares com enfoque de análise e gestão ambiental e desenvolvimento sustentável e economia verde. Trabalha como como consultor em gerência técnica no projeto da cadeia Agrichaim pela Rede ILPF financiado pela GIZ. Apoio o desenvolvimento, em parceria com o Ecopantanal o projeto PELD, alem de trabalhos de restauração ecológica do Pantanal pelo instituto GAIA.
Currículo Lattes

Edit Content
Foto Professor Lattes Titulação
Camila Cristina da Silva Currículo Lattes Mestre(a)
Donalvam Maia Currículo Lattes Mestre(a)
Felipe Martini Currículo Lattes Doutor(a)
Joari Costa de Arruda Currículo Lattes Doutor(a)
Libério Júnior Currículo Lattes Doutor(a)
Maira Luiza Spanholi Currículo Lattes Mestre(a)
Nara Saddi Currículo Lattes Mestre(a)
Nilo Leal Sander Currículo Lattes Doutor(a)
Pedro Vilela Gondim Barbosa Currículo Lattes Mestre(a)
Thatiane Martins da Costa Currículo Lattes Mestre(a)
logo-unialfa

Unidade Perimetral

Unidade Perimetral
(62) 3272-5000
Av. Perimetral Norte, 4129
Vila João Vaz, Goiânia / GO
CEP 74445-190

Unidade Bueno

Unidade Bueno
(62) 3121-3236
Av. Mutirão, 2600 (esq. com T-9)
Setor Bueno, Goiânia / GO
CEP 74215-240