A sustentabilidade – Histórico e Perspectivas futuras

Estabelecer as definições importantes de sustentabilidade, esclarecendo a complexidade existente na sua conceituação, contextualizando-as historicamente. O futuro que se preconiza e os caminhos a serem trilhados, tanto socialmente, como ambientalmente e economicamente. O que o mercado pede atualmente e quais as perspectivas.

 

Do local ao internacional – políticas do desenvolvimento sustentável

Importância da Política Pública; Década de 90 e a Rio + 20; Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima; Compromissos Brasileiros e política geral do clima no país; Plano ABC e Plano ABC +; Resultados das políticas; Perspectiva futura.

 

Governança Corporativa e Responsabilidade Socioambiental

A disciplina traz um panorama sobre governança corporativa e suas melhores práticas nas organizações, buscando a compreensão de como um programa de compliance e a gestão de riscos contribuem para a perenidade das organizações e para um ambiente empresarial mais ético e transparente. Aborda ainda o papel das organizações frente ao tema de responsabilidade socioambiental, as transformações organizacionais e sociais que vem ocorrendo em termos de responsabilidade social empresarial (RSE), ética e a sustentabilidade dos negócios.

 

Formação de liderança

Esta disciplina trabalha com a apresentação e discussão das novas configurações de carreiras e formas de lideranças exigidas pelo mercado atual e futuro, as mudanças nas competências e no perfil dos líderes, a sustentabilidade no contexto das carreiras e as competências mais demandadas do mercado de trabalho para as diversas carreiras e posições de liderança.

 

Agro Sustentável – Desafios e Oportunidades

A referida disciplina busca promover uma reflexão sobre as novas perspectivas da interpretação do desenvolvimento rural discutindo principalmente sobre: Primeira Revolução Agrícola; História da Agricultura; Sistemas de Cultivo; Questão Agrária e Segurança Alimentar; Segunda Revolução Agrícola; Políticas Agrícolas e a relação com a Sustentabilidade; Revolução no campo; Agricultura 4.0.

 

Gestão ambiental e economia do Carbono

Bases legais para a gestão ambiental: lei da política nacional do meio ambiente-6.938/1981, ISO 14000 e o sistema de gestão ambiental pela ISSO 14001. Meio ambiente e sociedade. Aquecimento global e mudanças climáticas. Conferências internacionais do clima: Convenção do quadro da ONU e protocolo de Quioto. Mecanismo de desenvolvimento limpo (MDL). Mercado voluntário de carbono-REDD. Estudos de caso de mecanismo de desenvolvimento limpo e outras formas de redução das emissões dos gases do efeito estufa. Inventários de emissão de gases do efeito estufa. Unidades e áreas de conservação ambiental.

 

Fundamentos em Restauração Florestal Produtiva e Econômica 

Introdução e apresentação da disciplina; Conceitos básicos sobre restauração e processos ecológicos; Biologia e produção de sementes e mudas; Noções de produção de mudas; Seleção de espécies; Planejamento de arranjos produtivos econômicos; Noções básicas sobre operações de campo em plantios de restauração (preparo do solo, plantio e manutenção); Monitoramento e indicadores de sucesso em restauração florestal; Análise econômica de projetos florestais; Legislação florestal; Tópicos sobre geração de créditos de carbono associados à restauração de florestas nativas.

 

Os recursos naturais e suas potencialidades de uso sustentável

Histórico, conceitos gerais e aplicações relacionados uso dos recursos naturais à sustentabilidade: dimensões da sustentabilidade preservação e conservação. Sustentabilidade. Indicadores ambientais e de desenvolvimento. IDH relacionado à sustentabilidade. Conceitos associados, ao uso dos da biodiversidade. Estudos de caso nos Biomas. Convenção da Biodiversidade. Política Nacional sobre recursos naturais estratégias de ação. Exploração de recursos naturais e o uso dos serviços ambientais. Flora e fauna brasileiras ameaçadas de extinção. Arcabouço conceitual: origem e evolução dos conceitos, vulnerabilidade, adaptação, resiliência ecológica e humana, capacidade adaptativa. Marco legal sobre recursos Genéticos: aspectos gerais e relacionados aos conhecimentos humanos tradicionais e contemporâneos.

 

Valoração ambiental – Histórico, perspectivas e prática

O que é valor. Questões filosóficas, conceituais e morais associadas à valoração ambiental. Externalidades. Teorema de Coase. Princípio do poluidor-pagador. Valor dos usos diretos e indiretos. Métodos utilizados para valorar bens ambientais. Métodos de preferência revelada (técnica dos preços hedônicos, custo de viagem) e preferência declarada (avaliação de contingência e análise conjunta). O Uso da Valoração para Determinação de Políticas: a análise custo-benefício e análise de ciclo de vida. Os problemas associados às técnicas de valoração. Aplicação dos métodos de valoração ambiental da biodiversidade no Brasil.

 

Novas economias: Circular, Criativa, Ecológica e Solidária

Impactos socioambientais da relação de produção e consumo na atualidade; Economia linear vs Economia circular; O que é economia circular?: Economia circular e sua relação com a Sustentabilidade; Insumos circulares e resíduos como recursos; Novas economias: economia criativa, economia colaborativa, economia compartilhada; Ações para promoção e transição para estratégia circular; Cooperativismo solidário e a circularidade; Empreendedorismo e as novas economias; Agentes de capacitação e aceleração da economia circular; Modelos estratégicos de negócios circulares.

 

Projetos Sustentáveis e seus indicadores

Conceituação geral do que é um projeto; Como deve ser feita a identificação de um projeto e qual sua importância; Metodologia de elaboração de projeto; Estrutura e etapas de construção do projeto; Gestão de projetos e quais seus principais indicadores de sucesso; Análise de projetos. Estudo de viabilidade econômica, financeira, social e ambiental.

 

O Green New Deal e a perspectiva de uma economia mais sustentável

Bases históricas e conceituais do Green New Deal (GND); Experiências obtidas internacionalmente e como isso pode ser replicado a nível nacional e local; Políticas públicas que corroboram para a proposta de desenvolvimento sustentável; A relação entre as novas formas de economia com a sustentabilidade – do local ao internacional, e como elas podem incentivar uma nova forma de pensamento econômico.